Biografia

Ricardo Barros

Ministro da Saúde

Ricardo José Magalhães Barros é Engenheiro Civil formado pela Universidade Estadual de Maringá, em 1981. Possui quase 30 anos de experiência na vida pública.

Com 28 anos, foi eleito prefeito de Maringá (1989-1993), sua cidade natal, tornando-se o mais novo a assumir o cargo no município. Deputado Federal por quatro mandatos (1995-1998, 1999-2002, 2003-2006 e 2007-2010), sendo líder do governo Congresso em 2002. Além disso, foi secretário de Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, do estado do Paraná.

Na Câmara Federal, foi reconhecido como um parlamentar articulador, participando como presidente e membro de várias comissões, inclusive como presidente da Frente Parlamentar da Indústria Pública de Medicamentos. Foi Relator Geral do Orçamento 2016, da Comissão Mista de Planos, Orçamento Público e Fiscalização.

Foi membro do Conselho Superior de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), entre o período de 2008 a 2010. E presidente do Conselho Nacional dos Secretários Desenvolvimento Econômico (Conserdic) entre 2011 e 2012.

Barros é autor do livro “De olho no dinheiro do Brasil – Orçamento da União, agora você pode participar” publicado em 2007.

Minha História
Mandatos de Resultado

30 Anos de Vida Pública

Vocação, trabalho e seriedade
  1. Prefeito de Maringá

    1989-1993

    Em 1988 Ricardo Barros colocou seu nome pela primeira vez á disposição da sua cidade, elegendo-se prefeito de Maringá, no dia 15 de novembro, com apenas 28 anos. Ricardo Barros foi o primeiro prefeito nascido na cidade e o mais jovem da história.

    Principais realizações da Administração de Ricardo Barros:

    - Integração do Transporte Urbano, criando o “Passe Integrado”, após construir o Terminal Urbano.
    - Criação do programa “Escola Cooperativa”, que reduziu custos e elevou a qualidade do ensino público municipal.
    - Criação da figura do “administrador municipal”, gerente profissional encarregado da direção executiva da equipe.
    - A administração de Maringá, por iniciativa do prefeito Ricardo Barros, foi uma das primeiras do país a implantar o Conselho Municipal e Tutelar da Criança e do Adolescente.

    A primeira campanha para Deputado Federal

    Após realizar 400 obras em 4 anos como prefeito de Maringá. Ricardo Barros disputou pela primeira vez sua candidatura como Deputado Federal, conquistando 54 mil votos em todo o Estado. Foi o oitavo Deputado mais votado no Paraná, na campanha que contou também com o apoio da filha Maria Victoria ainda pequena.

  2. Deputado Federal

    1995-1998

    Ricardo Barros começa a viabilizar recursos para os municípios que representa e conquista espaço na Câmara dos Deputados. Neste período, o governador Jaime Lerner empossa Cida Borghetti no cargo de 1ª Secretária do Escritório de Representação do Estado do Paraná.

  3. Campanha de 1998 para Deputado Federal

    1998

    Ricardo Barros se candidata à reeleição. Disputa a 3ª campanha de sua trajetória. É reeleito com 68.919 votos.
    "Campanha só não ganha quem não disputa. Quem disputa ganha experiência e faz grandes amigos", Ricardo Barros.

  4. Deputado Federal

    1999-2002

    O segundo mandato é marcado por grandes conquistas no Congresso Nacional, Ricardo Barros é nomeado líder do governo no Congresso pelo presidente Fernando Henrique Cardoso.

  5. Campanha de 2002

    2002

    Neste ano, a campanha é em dose dupla. Ricardo Barros para deputado federal e Cida Borghetti é candidata a deputada estadual. Campanha com ritmo acelerado, e mais uma vez, a vitória! Ricardo Barros conquista o terceiro mandato como deputado federal e sua esposa, Cida Borghetti, é eleita deputada estadual.

  6. Deputado Federal

    2003-2006

    Como presidente do Grupo-parlamentar Brasil-Itália, acompanhado de sua esposa Cida Borghetti, viaja em missão oficial para a Itália, onde se encontra com o Papa João Paulo II. No final de 2006 assume a vice-liderança do governo Lula na Câmara dos Deputados.

  7. Campanha de 2006 para Deputado Federal

    2006

    Em 2006, Ricardo Barros disputa o cargo de deputado federal e Cida Borghetti, estadual. Os comícios são proibidos e as visitas e andanças pelas ruas são intensificadas.

  8. Deputado Federal

    2007-2010

    2007 foi um ano de grandes conquistas na trajetória política de Ricardo Barros. Ele foi presidente do Partido Progressista, vice-presidente do diretório nacional do PP. Assumiu a vice-presidência da FIEP, promoveu em Maringá o Encontro Estadual do PP e lançou seu primeiro livro "De Olho no Dinheiro do Brasil", tema baseado na Resolução nº 01/06 do CN - mais transparência com o dinheiro público, um dos temas mais importantes do Congresso Nacional.

  9. 20 anos de vida pública

    2008

    Em 2008, Ricardo Barros comemorou 20 anos de vida pública relembrando sua trajetória política.

  10. Secretário de Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul do PR

    2011-2014

    - Secretário de Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul do Paraná - 2011 a 2014 | Vice-presidente Nacional do Partido Progressista por duas gestões | Atualmente: Tesoureiro nacional do Partido Progressista | Em 2010, foi candidato ao Senado na coligação com o governador eleito Beto Richa. Fez mais de 2,1 milhões de votos com expressivas votações em cidades como Curitiba, Maringá, Londrina e Foz do Iguaçu.

  11. Ministro da Saúde

    2016

    No ano de 2016, Ricardo Barros no 5º mandato de deputado federal pelo Progressistas, foi nomeado pelo presidente da República, Michel Temer, ministro de Estado da Saúde. Inicia-se então uma gestão voltada a eficiência e resultados, com foco na informatização e o objetivo de levar os serviços de saúde mais perto da população brasileira.

Ministro da Saúde

Ricardo Barros

Um gestor de muitos resultados

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, com a sua formação em engenharia civil, cercado de uma equipe multidisciplinar de alta qualificação, tem focado em uma gestão corajosa, enfrentando os inúmeros vícios e problemas do sistema.

A sua gestão à frente do Ministério é pautada na eficiência. Foi assim que ele já conseguiu economizar R$ 4 bilhões, dinheiro que está sendo reaplicado em serviços de saúde. Recursos que eram mal gastos retornam em remédios, leitos, ambulâncias, máquinas e equipamentos.

Os resultados dessa gestão são evidentes: setores de urgência e emergência dos hospitais brasileiros estão recebendo muito mais recursos federais para dar melhor atendimento. O SUS vem sendo fortalecido. A Frota do Samu está sendo renovada. Só este ano foram entregues 565 ambulâncias.

O Brasil nunca viu um programa de informatização como o que está sendo aplicado na atual gestão, que permitirá muito mais transparência com o dinheiro público. Grandes investimentos estão acontecendo em campanhas de prevenção, como o combate à sífilis, câncer de mama e, esta semana, ele anunciou investimentos em favor dos idosos.

Além disso, o ministro é acessível e já recebeu em seu gabinete a maioria de deputados, senadores, governadores e prefeitos do Brasil, chegando em seu gabinete às 7 da manhã e saindo às 23 horas. É reconhecido pelo seu trabalho.

Todas as semanas são anunciados recursos, investimentos e medidas ampliando a eficiência e ampliando o atendimento da saúde pública. Quem duvida, pode conferir no site do Ministério.

Não é necessário ser médico para ser um bom gestor. A verdade é que a pasta da Saúde tem uma demanda grande e complexa, que o país ainda não consegue atender. Isto não impede Ricardo Barros de fazer o muito com pouco e assim começar a mudar a história da saúde pública brasileira.
Aqui

Acontece