VOLTAR

Ponta Grossa (PR) receberá acelerador linear para tratamento de oncologia

Equipamento será destinado para a Santa Casa de Misericórdia para ampliar a assistência à população da região dos Campos Gerais, que possui aproximadamente um milhão de habitantes

Ricardo Barros - Ponta Grossa (PR) receberá acelerador linear para tratamento de oncologia

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou nesta segunda-feira (05) um acelerador linear –equipamento utilizado no tratamento de radioterapia – para a Santa Casa de Misericórdia de Ponta Grossa (PR). O aparelho vai ampliar a assistência à população da região dos Campos Gerais, que possui aproximadamente um milhão de habitantes.
“Vamos ampliar o apoio à Santa Casa, incluindo a construção da casamata para instalação do equipamento. Assim, o acelerador linear terá condições de entrar em funcionamento e garantir a cobertura aos pacientes que necessitam do tratamento contra o câncer na região de Ponta Grossa”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.
A Santa Casa de Ponta Grossa é um hospital geral de referência para toda a região. O hospital atende nas especialidades de oncologia, hemodiálise, doenças cardíacas, obstetrícia, entre outras. A Santa Casa de Misericórdia recebe anualmente do governo federal cerca de R$ 4,3 milhões de Incentivo de Adesão à Contratualização do SUS e R$ 2,7 milhões pelo programa Rede Cegonha, que propõe a melhoria no atendimento às mulheres durante a gravidez e o parto.
Além disso, a instituição também recebe recursos federais para custeio de procedimentos ambulatoriais e hospitalares. Em 2017, foram repassados cerca de R$ 21,5 milhões para financiar esses procedimentos pelo SUS. Também em 2017, foram liberados aproximadamente R$ 4,2 milhões para financiar procedimentos relacionados ao tratamento do câncer, como cirurgias oncológicas e quimioterapia. 
Também em Ponta Grossa, o ministro visitou as obras da Maternidade Pública Campos Gerais, no Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais. Por enquanto, tem um andar que atende como maternidade, mas a obra ampliará o espaço para receber as futuras mães e bebês.
GESTÃO – O ministro Ricardo Barros também se reuniu com prefeitos e gestores de saúde da Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG): Arapoti, Carambeí, Castro, Ipiranga, Ivaí, Jaguariaíva, Palmeira, Piraí do Sul, Ponta Grossa, Porto Amazonas, São João do Triunfo, Sengés, Curiúva, Imbaú, Ortigueira, Reserva, Têlemaco Borba, Tibagi e Ventania.
As cidades da região foram contempladas com R$ 44,1 milhões para fortalecimento da saúde desde 2016. Desse total, R$ 14,9 milhões foram para custeio de 43 serviços/leitos de média e alta complexidade que funcionavam sem a contrapartida federal. Durante o período, também foram liberados R$ 25,7 milhões referentes a emendas parlamentares que tramitavam na pasta e aguardavam liberação desde 2014. 
“Estamos garantindo reforço financeiro para a Associação dos Municípios dos Campos Gerais ampliar e melhorar o atendimento à população em toda a região. Os municípios poderão qualificar a assistência e os serviços ofertados na rede pública de saúde”, ressaltou o ministro Ricardo Barros.
Em 600 dias de gestão, o município de Ponta Grossa foi contemplado com R$ 21,4 milhões para fortalecer os serviços de saúde da região. Desse total, R$ 12,9 milhões foram para custeio de 18 serviços/leitos de média e alta complexidade que funcionavam sem a contrapartida federal, além de R$ 8,52 milhões referentes a emendas parlamentares.
AVANÇOS – Nesta gestão, o estado do Paraná recebeu aproximadamente R$ 550 milhões de recursos federais para custear serviços e abertura de leitos em mais de 400 municípios. Apenas em 2016 foram repassados mais de R$ 150 milhões entre habilitações de leitos e outros serviços ambulatoriais e hospitalares. Em 2017, foram repassados cerca de R$ 400 milhões para custear esses serviços.
O Paraná também ganhou um reforço de R$ 23,6 milhões na Atenção Básica, beneficiando 88 municípios. O recurso diz respeito à habilitação de 348 novos Agentes Comunitários de Saúde, 99 Equipes de Saúde da Família, 78 Equipes de Saúde Bucal, 29 Núcleos de Apoio à Saúde da Família e 02 Equipes de Saúde Prisional.
Durante esta gestão, também foram habilitadas 16 UPAS 24hs em 15 municípios do estado, com um custo de R$ 26 milhões. No início de 2017 o Ministério da Saúde anunciou a doação de 23 ambulâncias para renovação da frota do SAMU 192 em 18 municípios do estado, totalizando um investimento de R$ 5,07 milhões. Em outubro de 2017, foi anunciado que 12 veículos do estado seriam contemplados com mais recursos federais para ampliação e qualificação (qualificação: Ponta Grossa, Cascavel e Arapongas).
FONTE: Ministério da Saúde