VOLTAR

Ministro da Saúde participa de inauguração de unidade do Hospital São Vicente

A nova unidade, localizada na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), terá 100% de atendimentos pelo SUS nas especialidades de endocrinologia, neurologia, nefrologia, entre outras

Ricardo Barros - Ministro da Saúde participa de inauguração de unidade do Hospital São Vicente

A população de Curitiba e região metropolitana do Paraná será beneficiada com a inauguração da nova unidade do Hospital São Vicente, localizada na Cidade Industrial de Curitiba. O Ministério da Saúde destinou cerca de R$ 7,3 milhões para habilitações de serviços e leitos na nova unidade durante esta gestão. O hospital contará com 25 leitos gerais e atenderá na baixa e média complexidade. O ministro Ricardo Barros participou da inauguração da nova unidade, na capital paranaense, nesta segunda-feira (19). Ainda no Paraná, o ministro também cumpriu agenda no município de Campo Largo e apresentou um balanço de recursos investidos na área da saúde nesta gestão.

A nova unidade do Hospital São Vicente atenderá nas especialidades de oncologia, cardiologia, dermatologia, endocrinologia, neurologia, ortopedia, traumatologia, coloproctologia, nefrologia, entre outras. A unidade foi habilitada para receber R$ 4,7 milhões/ano pela Rede de Urgência e Emergência.

“Estamos investindo neste importante equipamento de saúde que estava desativado no município de Curitiba. O investimento foi possível a partir de recursos aplicados pelo Ministério da Saúde, em função da economia de R$ 5 bilhões que fizemos nesta gestão, melhorando a saúde pública de todo país em benefício da população”, ressaltou o ministro Ricardo Barros.

O Hospital São Vicente, unidade Centro, que funciona há quase sete décadas, atende a diversas especialidades cirúrgicas e clínicas, com ênfase em alta complexidade. Em 2017, foram 204.714 atendimentos ambulatoriais no valor de R$ 7,4 milhões e 3.777 internações, no valor de R$ 19,9 milhões, recursos repassados pelo Ministério da Saúde. Em oncologia, o hospital realizou 576 cirurgias oncológicas, no valor de R$ 1,8 milhão e 7.229 sessões de quimioterapia, com o custo de R$ 3,5 milhões.

GESTÃO CURITIBA

Curitiba recebeu, nesta gestão, R$ 151,5 milhões para reforçar o atendimento à saúde da população. Em 2016, foram liberados R$ 81,8 milhões, sendo R$ 13,9 milhões para habilitar 10 serviços/leitos que funcionavam sem contrapartida federal ou qualificação de serviços com ampliação do custeio e R$ 67,8 milhões referentes a emendas parlamentares.

Em 2017, foram liberados R$ 69,7 milhões, sendo R$ 53,1 milhões para custeio de 26 serviços/leitos que funcionavam sem contrapartida federal ou qualificação de serviços com ampliação do custeio (R$ 22,9 milhões em parcela única) e R$ 16,6 milhões em emendas parlamentares.

O município também foi contemplado com cinco ambulâncias do SAMU 192 para renovação da frota, com investimento de R$ 1,3 milhão.

CAMPO LARGO

O ministro também cumpriu agenda em Campo Largo e apresentou um balanço de recursos investidos na área da saúde nesta gestão. Ao todo, o município recebeu R$ 39,6 milhões para reforçar o atendimento à população. Em 2016, foram liberados R$ 25,2 milhões, sendo R$ 24,8 milhões para habilitação/qualificação de serviços e leitos que funcionavam sem contrapartida federal e R$ 399,9 mil de emendas parlamentares que aguardavam publicação desde 2014. Ano passado, o investimento foi de R$ 14,5 milhões, sendo R$ 10,6 milhões para custeio dos serviços habilitados ou qualificados e R$ 3,9 milhões em emendas parlamentares. Em fevereiro deste ano, a região foi contemplada com uma nova ambulância para renovar a frota do SAMU 192, ao custo de R$ 176,3 mil.

 

Fonte: Ministério da Saúde